Cada uma das nossas mães tem uma história linda pra contar. Essa é uma das minhas preferidas!  A Carolina é mãe da Helena, nascida em 16 de fevereiro.

“Olá, me chamo Carolina, tenho 29 anos, sou casada com o Helisson a 3 anos de um relacionamento de 12 anos, desde adolescência, e infelizmente em 2010 tive um dor insuperável e jamais esquecida, perdi a minha mãe, vitima de câncer Peritônio aos 50 anos. Um doença que levou a minha mãe em menos de 6 meses. Foram difíceis 6 meses da minha vida, que pareceram 6 anos ou mais!

Estou aqui para contar para vocês a minha história e o que eu precisei superar para chegar até aqui ao sonho da minha vida, Me tornar Mãe. (choro quando me dou conta que vou ser mãe).

Em 26 de  maio de 2012, realizei o sonho da minha vida, me casei com tudo que tive direito, feito princesa com o homem da minha vida…

O DIA DO NOSSO CASAMENTO

Carolina 1

Em Outubro de 2012, 6 meses após o casamento, nos meus 26 anos, consultei a minha ginecologista para uma revisao anual de praxe, nesta consulta a médica como de costume examinou minhas mamas, e percebeu um caroço na mama direita, e solicitou que eu fizesse uma  Ecografia Mamária (nunca havia feito antes) disse: “Carol, fica tranquila, deve ser nódulo comum, destes que aparecem antes da menstruação. Mas, por garantia e protocolo, vamos fazer uma Ecografia”. No momento fiquei tranquila, pensei: “nada grave, imagina, tenho 26 anos”. Então, conforme solicitado pela médica, marquei uma Ecografia Mamária, e acabei realizando o exame, sem querer, com o médico mais bem conceituado na radiografia de mamas em Porto Alegre, digo, sem querer, pois foi o lugar que eu consegui o mais rápido (queria fazer logo) devido a uma desistência de um dia anterior, antes havia ligado para várias clínicas sem sucesso para realizar o exame tão rápido.

No dia do exame, me acompanharam minha irmã Ingrid e minha sobrinha Isabella, havíamos combinado de após o exame sair para tomar um café, passear com a Isabella… Nunca havia feito este exame antes, o Dr entao colocou o aparelho na minha mama direita, me olhou com uma cara de preocupado, e disse: “Tem alguém te acompanhando? Poderia mandar entrar? Meu coração acelerou… ele então, pediu com urgência que eu fizesse uma Mamografia mamaria com Punção do Nódulo para biópsia, minha irmã quando me viu, tentou disfarçar a preocupação, mais não conseguiu (ela nunca consegue, (risos)) Assim em dois ou três dias depois, realizei a mamografia e a punção do nódulo, véspera de feriado de 02/novembro… A biópsia demorou 15 dias para sair resultado… 15 mais longos dias da minha vida… Todos me pediam calma, diziam: “não vai ser nada”, “imagina tu é super nova”. Mas no fundo eu sabia que algo estava errado.

Chegou o dia de retirar o resultado, estaria disponível a partir do 12:00, fui trabalhar e de lá, iria ao Hospital pegar o resultado. Liguei para o meu marido Helisson e perguntei: Onde tu está? Ele respondeu: “Estou aqui com a tua irmã, resolvemos retirar o teu exame. Respondi: Ok! Fiquei em casa esperando os dois… De repente escuto barulho da porta, abro e vem minha irmã chorando muito pelo corredor, me abraçando e meu marido logo atrás, dizendo: “Calma, vai dar tudo certo, estamos aqui contigo” “Já até falamos com a médica”!”. Abri o resultado, e com a vivência que tive com minha mãe, soube interpreta-lo o resultado  e vi, eu estava com Câncer! Neste momento meu mundo DESABOU, me vi morta, me vi doente em uma cama de hospital, me vi passando por todo o sofrimento e dor que minha mãe passou…Pensei: “Não, eu não vou aguentar de novo isto!” , “Não quero nada disso”, “não mereço isto”. Chorei, chorei, chorei e chorei.. Tive 100% de apoio da família e principalmente do meu marido.

Precisando encarar a realidade, marquei com uma consulta com a Mastologista, pensei: Ok! Faço a cirurgia, tiro este nódulo e pronto, tudo se acabará. Mas não foi bem assim: na consulta fiz mais alguns exames e no retorno a Mastologista, descobri que eu tinha um tumor grande e que a cirurgia ficaria em segundo plano, primeiro era necessário fazer a temida Quimioterapia, chamada de Quimioterapia Neoadjuvante (antes da cirurgia). Minhas primeiras perguntas: “Vou perder todo o cabelo?” “Vou poder ser mãe um dia?” As temidas respostas foram: “Sim, desde a primeira a quimioterapia, caem os cabelos” “ E sim, como a quimioterapia atinge todas as células do corpo, pode acontecer de atingir os ovários e trazer uma menopausa antecipada e consequentemente infertilidade, ou seja, poderia não mais ovular após a quimioterapia”. Pronto, novamente cai no choro e fui consolada pelo meu marido e minha irmã, e ne perguntava “Por que eu???”. Então a Dra Ana Paula, Mastologista, me encaminhou para um Oncologista e para uma Ginecologista especialista em fertilização. O oncologista, montou meu tratamento quimioterápico, e a Ginecologista sugeriu que fizesse congelamento de óvulos para garantir a fertilidade via inseminação/fertilização  futuramente, já que sempre tive o desejo de ser mãe …

A quimioterapia foram exatos 8 ciclos (sessões), sendo 4 ciclos da quimioterapia vermelha (a mais forte) e 4 ciclos da quimioterapia branca (mais fraca), com intervalos de 21 dias entre elas. Iniciei dia 22 de dezembro, e exatamente dia 07 de janeiro, veio a tão temida queda dos cabelos.  Raspei na máquina zero! Meu marido filmou tudo e foi um momento difícil, pois quem me conhece sabe como sou vaidosa, mais na hora até fiquei aliviada, pensei: Pronto! Caiu… Foi… Mas precisava de 10 minutos sozinha, para chorar… Entrei no banho e ele foi lá mostrar o que tinha feito,  estava ele careca também, raspou tudo…Sai do banho e resolvemos sair para jantar… Lá fui eu, de lenço na cabeça passear pelas ruas e atrair olhares (muitos olhares).

O DIA QUE PERDI O CABELO, ALIÁS PERDEMOS OS DOIS OS CABELOS

Carolina 2

E assim começou o tratamento, muita indisposição a cada ciclo, enjoos, fraqueza, vontade de desistir todo o tempo… Terminadas a quimioterapia, fiz a cirurgia, retirei 2/3 da mama direita, e fiz simetria mamária, tive rejeição a prótese e refiz 3 vezes a cirurgia, ao mesmo tempo iniciei a Radioterapia, (um aparelho que emite raios e matam células cancerígenas) foram 30 sessão diárias e com a mama queimada. Meu marido me acompanhou em todo o tratamento, todas as quimioterapias, cirurgia, radioterapia… Tudo! Ele me fez superar tudo isto, e juntos enfrentamos está doença. Enfim, terminou aquele ano de tratamento…

Carolina 3

AQUI EU COM A CARECA DE FORA

 Carolina 4

AQUI FAZENDO A QUIMIOTERAPIA

E então, em abril de 2015 realizei a minha 4 revisão, e continuei constatando que “ESTAVA REALMENTE CURADA”, decidi que então  gostaria de me tornar mãe, consultei meus “médicos do câncer” e decidimos que eu então faria uma pausa do meu tratamento (tratamento oral diario para controle hormonal) e tentaria engravidar. O medo da infertilidade me acompanhou todo este tempo e muito mais quando havia chegado o momento de realizar meu sonho… Talvez seria necessário FIV, com os óvulos que havia congelado lá no inicio, lembram? Voltei na mesma médica especialista em Fertilidade, então dia 11 de maio de 2015 retirei o DIU de cobre que usava (pílulas são e serão pra sempre proibidas) e realizei inúmeros exames para avaliar quais as chances da quimioterapia não ter “matado” os ovários…Um deles, é um exame chamado  Antimulleriano, um exame de sangue que apontou que meus estoque de óvulos  estava baixo (poucos óvulos), e um outro que apontou que eu estava com Pólipos no Útero que poderiam dificultar uma possível gravidez, precisava realizar uma cirurgia pra retira-los, cirurgia marcada para o dia 18 de junho…

Mas em 13 de junho, após estar desejando enlouquecidamente comer um caqui (fruta), fiz um teste de urina as 17hs da tarde, sem saber se estava ou não com a menstruação atrasada já não que menstruava havia mais de 60 dias, meu ciclo se tornou  irregular devido as quimioterapias. E lá apareceu um lindo e fraco positivo… Pulei, chorei, gritei… de felicidade… Ao mesmo tempo senti muito medo de estar errado e eu cheia de esperanças, chamei meu marido e mostrei, ele também ficou sem acreditar. Na segunda feira fiz o Beta HCG e constatou “GRAVIDÍSSIMA”… Engravidei naturalmente! E cá estou eu com o minha filha linda chamada Helena nos meus braços, e muito feliz e grata, grata por ter tido forças para superar e vencer esta doença  e grata pelo presente da VIDA! Hoje tenho certeza que precisei passar por tudo isto pra ser o que me tornei e para ser mãe…

Carolina 5.jpg

MINHA VIDA

Carolina 1

Bom, meninas, o texto ficou longo, mas a história e longa mesmo… E estou aqui para dizer pra vocês:  “Cuidem-se! Revisem a sua saúde! O câncer não escolhe idade, raça, credo e classe social e nem sempre, aliás, quase nunca o Câncer é sentença de morte”. “Acreditem e lutem pelos seus sonhos, mesmo quando parecer impossível, não desistam, lutem sempre e tenham fé em Deus e na vida”

Agradeço a Daniela Garcia, pela oportunidade de estar contando a minha história e espero de coração que tenham gostado…

Um grande beijo

Carolina Sá Seibel Machado.”

Essas são a Carolina e a Helena!

12800343_990217821059385_520767088430442353_n

 

Anúncios

3 comentários

  1. Lindo relato!!!
    Muito emocionante!!!
    Estive na mesma caminhada das vitoriosas que tu…uma pessoa da famiia tambem se curou de um cancer de mama. Tambem foi rapido, tambem era agressivo mas costumo dizer que quem procura….acha…acha e trata!!!
    Estivemos lá para agradecer, alertar e ser exemplo!!!!
    Parabéns pela tua vontade de viver!!!
    Tenho certeza que ela que te guia!!!!

    Curtir

  2. Carol vc e uma vencedora….. Eu tenho certeza que tudo que aconteceu na sua vida serviu para vc se tornar essa mulher e mãe batalhadora. E tb tenho certeza que a cada minuto que vc passou a sua mãe estava junto com vc em Espírito. Tenho muito orgulho de vc minha prima linda….Beijos saudades para vc e muitos beijinhos na Helena…..Saudades…

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s