Será que ele sabe? Por Mari Prolo Benck

“Que ela adora respirar bem pertinho dele quando ele adormece, porque sentir aquele ar quentinho que sai do pequeno nariz significa que ele está vivo e bem?
Será que ele sabe que o cabelinho dele, pra ela, tem cheirinho de céu?

Que ela daria um dia de vida por cada beijinho doce que ganha dele?

Que ela daria a própria vida para vê-lo bem?

Ela lida bem com barata e rato. E doenças não são nada…desde que sejam nela. Mas, será que ele sabe que ela perde o rebolado, faz promessa e perde o sono por qualquer gripe boba que ele venha a ter?

Será que ele sabe que seus lindos olhos azuis são tão desconcertantes que, muitas vezes, quando ela os olha profundamente, tem a estranha sensação de estar olhando a si mesma e de que ele é o único que a consegue ver de dentro pra fora? 

Será que ele sabe, que cada sorriso dele ela guarda emocionada, com a certeza de que jamais poderia viver sem aqueles sorrisos…

Será que ele sabe que cada “não” duro que ela lhe diz dói lá no fundo do seu coração de mãe? E que educar e ensinar, de verdade, é doloroso? Mas, principalmente, porque ela sabe que os “nãos” mais difíceis que ele vai ouvir não vão partir dela?

Será que ele sabe que ela sonha que conversa com ele? Papos demorados, profundos…e que ela adora o som de cada palavrinha que ele diz nesses sonhos? E que ela acorda com um sorriso nos lábios toda vez que isso acontece? Será que ele sabe como se esgueirar para dentro dos sonhos dela por vontade própria?

Será que ele sabe que ela sofre junto a cada frustração que ele tem por não conseguir se comunicar ou expressar seus sentimentos?

Mas que ela se enche de orgulho ao ver como ele toca a vida das outras pessoas? E como cada elogio direcionado a ele é como se fosse a ela? E cada pequena conquista dele, para ela é uma grande e inexplicável vitória?

Será que ele sabe que existe maldade e intolerância no mundo? E que pessoas vão implicar com seu jeito de falar, ou de se movimentar, ou vão desmerecer seus gostos e interesses? Mas que ela vai lutar até o fim da vida para que essas pessoas sejam sempre a minoria?

Será que ele sabe que a transforma em alguém melhor todos os dias? E que ela se considera a mãe mais sortuda do mundo?

Será que ele sabe que é diferente? Será que ele sabe que ela, também, sempre foi diferente? E que, com muito custo, ela percebeu que não vale a pena tentar ser como os outros?

Será que ele sabe que é tão único e especial que seria um pecado torná-lo, simplesmente, comum?

Será que ele sabe que é a diferença que dá graça ao mundo? Ela vai fazer com que ele saiba. Ela vai fazer o possível pra que muita gente, também, saiba.”

Adaptação do texto: “Será que ele sabe?” de Andréa Werner, do blog Lagarta Vira Pupa 

Anúncios

Um comentário

  1. Adorei ver o texto aqui!!! Adaptei o texto da mamãe de um autista lindo chamado Théo, a blogueira Andréa Werner, do Lagarta Vira Pupa. Me emociono quando leio porque traduz de uma forma linda esse sentmento materno! A Andréa Werner tem esse dom maravilhoso de traduzir emoções de uma mãe especial, e eu fiz essa adaptação do jeitinho que meu coração sentiu! Beijos a todos!!! ❤ ❤ ❤

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s